A TERRA DE PONTE: Março 2008









domingo, 30 de março de 2008

ANTÓNIO VIEIRA LISBOA 1908-1968

Um poema de António Vieira Lisboa, do seu livro "Mulheres", editado pela Bertrand em 1942


MULHERES...

A Jaime Brasil

Em tôdas Elas eu amei o Amor...
Em tôdas Elas eu amei só Uma.
E, amando-As tôdas com igual fervor,
eu , finalmente, não amei nenhuma.

Em cada uma, a Outra amei...a Ausente.
Essa que em si a gente idealiza.
A tõdas quis de modo diferente
na vaga aspiração que se humaniza.

E não sei se As deixei se me deixaram...
Só sei que nunca até a mim chegaram.
Sonho que eu tive por pedaços loucos...

Nos olhos d Elas, meigos, eu revia-me
e, a minha Alma entontecida, ia-me
com essa vida que, lhes dava, aos poucos.

quarta-feira, 26 de março de 2008

ANTÓNIO VIEIRA LISBOA - Poeta (1908-1968)

igreja de Nª Sª dos Anjos - Lisboa 1908

António da Silva Gouveia Vieira Lisboa, filho de António Augusto Vieira Lisboa, gerente do Banco Ultramarino, natural de Ponte de Lima e de Dª Beatriz da Silva Gouveia Vieira Lisboa, natural de Bolama-Guiné, neto paterno de Alfredo Calixto Vieira Lisboa e de Dª Rosa Carolina Vieira Lisboa e materno de António da Silva Gouveia e de Dª Henriqueta Pereira de Gouveia, foi baptizado no dia 6 de Maio de 1908, na igreja de Nª Sª dos Anjos, na Cidade de Lisboa.

Foram padrinhos de baptismo o senhor António Maria Vieira Lisboa, casado, Conselheiro, juiz da Relação de Lisboa e sua esposa, a Sª Dª Margarida Vieira Lisboa, segundos tios do baptizado.

A cerimónia foi presidida pelo Prior Francisco Mendes Alçada de Paiva, pároco da Freguesia dos Anjos, na Cidade de Lisboa.

A igreja de Nª Sª dos Anjos, foi fundada em 1889 e nesse mesmo ano de 1908, haveria de ser demolida para facilitar a abertura da Avenida Rainha Dª Amélia, actualmente Almirante Reis.

As obras de reconstrução da nova igreja dos Anjos, iniciaram-se no ano de 1910, sendo em boa parte suportadas pela Câmara Municipal, tendo sido concluídas em 1911.

A actual igreja está enquadrada no jardim António Feijó, apresentando um exterior bastante sóbrio, com a típica fachada de frontão triangular, com óculo central, evidenciando-se a influência neoclássica que caracteriza o arquitecto responsável pela sua reconstrução, José Luís Monteiro (1844-1942).

O seu interior é bastante valioso, onde se destaca a rica talha dourada Seiscentista, que foi aproveitada pelo arquitecto, a imagem de Nª Sª da Conceição, da segunda metade do Sec.XX e a tela Quinhentista, com a representação de Stº António.

Como se verifica, a memória de dois poetas limianos juntos no mesmo local; António Feijó, que dá o nome ao Jardim e António Vieira Lisboa, que foi baptizado na igreja que se enquadra no mesmo.

Blogue de jorgesilva : LISBOA ESQUECIDA, Avª Almirante Reis 1930 (1) (Igreja dos Anjos)

Igreja dos Anjos depois de reconstruida


segunda-feira, 24 de março de 2008

UMA NOTICIA GUARDADA PELO POETA VIEIRA LISBOA

Uma noticia do saudoso Primeiro de Janeiro, que despertou o interesse do poeta António Vieira Lisboa, então com 34 anos de idade, que a guardou no seu arquivo pessoal.
Este recorte do jornal, esteve 66 anos sepultado em arquivos familiares e que agora torno publica, passados que foram 40 anos após a morte do poeta dos " Versos Estranhos".


domingo, 16 de março de 2008

CAMILO CASTELO BRANCO

Camilo Castelo BrancoComemora-se hoje mais um aniversário do nascimento de Camilo Castelo Branco, nascido em 16 de Março de 1825 , em Lisboa e falecido em São Miguel de Seide em 1 de Junho de 1890.

terça-feira, 4 de março de 2008

PARABENS PONTE DE LIMA

Em 4 de Março de 1125, a Rainha D. Teresa, outorgou o foral, que tornou Vila o lugar de Ponte.