A TERRA DE PONTE: Janeiro 2008









sábado, 26 de janeiro de 2008

A REFORMA DO ENSINO AO NIVEL DO 1º CICLO

"Educai as crianças e não será preciso castigar os homens."
Pitágoras.
"Não lhe dês o peixe, mas ensina-o a pescar"
Gandhi.
Estas são citações que atestam a importância da educação e da aquisição de conhecimentos na promoção e valorização do ser humano.
Ponte de Lima, assumiu este principio e tem sabido dar o seguimento pretendido por este governo, na reorganização de todo o sistema de ensino deste país.
O parque escolar limiano está a mudar radicalmente, a construção de novos e modernos centros escolares é exemplo disso mesmo.
Hoje, é consensual e enevitavel o encerramento das "velhas" escolas de aldeia, com as vantagens e defeitos que as mesmas possuem e que em nada beneficiam a aprendizagem dos nossos alunos.
Está pois de parabéns o Município e o governo, que tem tido a coragem de levar a cabo esta reforma, que tantas dores tem causado a tanta gente.
Mas, na educação como na vida, o parto é sempre doloroso.
Nestes novos centros educativos, os alunos dispõe de outras condições e com esta reforma, para alem da generalização das refeições ao 1ºCiclo, do prolongamento dos horários com a introdução das aulas de enriquecimento curricular, com o apetrechamento das escolas com outros meios ao nível das novas tecnologias, os alunos e professores, dispõe de melhores condições de aprendizagem.
Mas a reforma passa também por mudanças ao nível da carreira docente e é aqui que o governo tem encontrado as maiores resistências, com os sindicatos da classe a tentarem a todo o custo manter as carreiras tal como estão.
Parece-me que tratando-se a profissão de professor de uma carreira técnica, deverá a mesma, como todas as outras de igual exigência dispor de vários níveis de progressão na mesma.
Não me parece justo, que todos possam chegar ao topo da carreira no final da mesma.
Isso não acontece em nenhuma outra, como tal os professores, não devem gozar de um regime de excepção.
Foi com esta preocupação, que o secretário de estado da educação Valter Lemos, acompanhado pela directora regional do norte e outros quadros responsáveis pela educação no distrito, esteve em Ponte de Lima ontem à noite, para de uma forma muito empenhada dar " uma aula " aos muitos professores presentes no encontro que manteve no auditório da assembleia municipal, organizado pelo PS/Ponte de Lima.
Os professores compareceram em grande número, sendo mesmo a maioria dos presentes, falta saber se saíram com vontade de colaborar com o governo nesta tarefa difícil de reformar o sistema educativo deste país.

Etiquetas:

domingo, 20 de janeiro de 2008

ESPREITANDO PELA JANELA - um milagre!

Afinal ainda se fazem milagres!!

No chile

Homem de 81 anos 'ressuscita' em pleno velório
Um homem chileno de 81 anos levantou-se do caixão durante o seu próprio velório, perante o espanto dos familiares que choravam a sua morte, segundo com um jornal diário local.


Noticia, jornal SOL

FIGURAS POPULARES DE PONTE DE LIMA

S. Gonçalo barbeiro “Filho”

Gonçalo António Pereira dos Santos

O S. Gonçalo, como todos o chamavam era o homem das seis profissões.

Na verdade exercia todas elas, embora a sua especialidade fosse enfermagem.

Ele era enfermeiro, muito prestável e dedicado dava as vacinas ás crianças da escola que procurava cativar com um certo ar maroto que possuía, ainda na área da saúde, exerceu também a arte de dentista, percorrendo as freguesias do Concelho na sua velha bicicleta que estava já preparada com uma caixinha onde se fazia transportar das ferramentas de que necessitava para executar a tarefa, alicates, pinças, aspirinas…sempre que requisitado lá ia executando os serviços, sempre gratuitos, quando muito regadas com uma boa tigela de verde tinto, uma fatia de presunto ou umas rodelas de chouriça, sempre acompanhadas com umas chalaças…

Quando regressava dessas viagens em serviço pelo concelho e lhe perguntavam pela distância percorrida, a resposta era dada sempre em dobro;

Outras vezes, quando lhe perguntavam quem eram os médicos de serviço no hospital, respondia prontamente: - Eu e o meu Colega Carmo (Dr.)

Era um homem muito voluntarioso, faceta que herdou do seu pai.

Nos bombeiros, o toque da sirene, fazia-o deixar tudo correndo para o quartel, os filhos ainda hoje, recordam uma vez que estava de cama e ouviu a sirene; A sua Custódia, bem tentou fechar portas e janelas mas de nada valeu, porque ele, num pulo saltou da cama e “lá foi feito maluco” nas cerimónias, o seu orgulho era desfilar com o peito coberto de medalhas; mas também não perdia uma procissão, era vê-lo na Cruz de pedra, Senhor da Saúde, Feiras Novas e muitas festas deste concelho, fazendo de mestre-de-cerimónias e homem do fumo.

Também exerceu o ofício que aprendeu com o seu pai, barbeiro, que exercia sem local fixo, tanto na vila como nos arredores, também chegou a fazer as ornamentações das festas do senhor da cruz de pedra.

Acabou a sua jornada na vila onde nasceu, repousando agora no cemitério de Ponte de Lima, ao lado de muitos outros amigos, para onde foi levado por aqueles a quem sempre dedicou tudo o que tinha, os seus queridos camaradas dos bombeiros voluntários de ponte de lima.

Etiquetas:

FIGURAS POPULARES DE PONTE DE LIMA


O ZÉ CARAITAS

José da Rocha Lima é para mim uma das mais interessantes memórias que guardo das feiras novas.

Vivia-se o ano da Liberdade em Portugal, as noticias e as novidades surgiam em enorme turbilhão, vivia-se o verão quente de 1975; O país estava a ferro e fogo.

Penso que todos se devem lembrar da mestria com que representou naquela tarde de Setembro em dia de cortejo histórico, com a cabeça coberta por uma cartola, casaca de abas, camisa branca de fino tecido, muito bem ataviado, com um grande laço de seda ao pescoço.

Uma luva branca na mão esquerda. A outra mão segurava um bastão e outra luva.

Para completar a indumentária no bolso um relógio de prata e um óculo, bem ao gosto da época.

Para maior aparato, a caricatura fumava um enorme charuto.

Lá ia seguindo rua fora, olhando para as varandas de onde saíam vaias e grandes gargalhadas, era um verdadeiro actor, quando o cortejo parava, aí sobressaía “Zé Caraitas” a comunicar com a assistência que ria, com as criticas que ele fazia à forma como os prédios estavam construídos, bem como com as soluções apontadas para restituir a dignidade à vila e harmonizar a paisagem. Tudo isto em permanente inter - acção com os seus colaboradores que iam anotando todas estas soluções, ditadas com a autoridade e dignidade próprias da personagem o velho administrador do concelho.

O povo que assistia, tanto na rua como nas varandas, aplaudia com verdadeiro entusiasmo, estes aplausos eram a consagração para uma das mais carinhosas figuras populares limianas.

Cinco anos mais tarde, no dia 24 de Janeiro, ouviram-se chorar os sinos da matriz e os seus amigos nunca mais puderam rir com as piadas do antigo barbeiro, agora juntou-se ao “Zé Hóstias”, de quem tanto gostava de zombar.

Etiquetas:

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

PESCADORES NO RIO LIMA


Eles bem procuram, mas não sai nada!

Etiquetas:

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

LAMPREIA DO RIO LIMA - uma raridade de eleição


Com as chuvas que tem ocorrido ultimamente é já frequente a azáfama de barcos e pescadores no rio Lima, em busca da famosa e procurada lampreia deste rio, que faz as delicias de gastrónomos e outros apreciadores dos sabores da boa mesa limiana.
De arroz, ou à bordalesa, são muitos aqueles que se deslocam à vila mais antiga de Portugal, que se recusa a ser cidade, para degustarem esta iguaria da gastronomia limiana, cada vez mais rara por estas àguas e paragens.

Etiquetas: ,

quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

FIGURAS POPULARES LIMIANAS DE OUTROS TEMPOS



O Gonçalo Barbeiro.

De seu nome, Gonçalo António Pereira, tinha residência e negócio de barbearia na rua do Souto, na vila de Ponte de Lima.
Era um homem muito respeitado, sempre muito direito e aprumado, metido dentro do seu fato sempre muito limpo, homem muito disponível e imensamente serviçal, constantemente pronto a servir de enfermeiro aos seus amigos e fregueses, com o maior desinteresse.
-Outros tempos!
Mas, Gonçalo Pereira, para alem destes atributos, era um exímio e distinto iluminador – o qual, há já muitos anos, quando Afonso XIII de Espanha veio a Lisboa, lá foi, juntamente com outros artistas, mostrar a sua arte e mestria nas habilidades que saíam das suas mãos, tendo as suas deslumbrantes iluminações, à moda do Minho, na avenida da liberdade, causado entusiasmo e admiração, sendo muito apreciadas e admiradas, como na verdade mereciam.

Etiquetas: